Cafés Filosóficos BBM - Projeto 3 vezes 22

Cafés Filosóficos

Módulo Semana de 22: história e reverberações
Curadoria | Marcos Antonio de Moraes

A Semana de Arte Moderna, realizada no Teatro Municipal de São Paulo em fevereiro de 1922, tornou-se importante marco cultural, ao propor uma atualização da literatura, das artes plástica e da música no Brasil. Este módulo, ligado ao projeto 3 vezes 22, da Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin (BBM-USP), pretende recuperar a história da Semana de 22, refletindo criticamente sobre as suas propostas, suas efetivas realizações e o seu legado, em termos de reverberações, em amplo espectro. Entram em pauta questões no âmbito dos estudos literários, da sociologia da arte, de gênero, da política cultural, da historiografia, do memorialismo etc.

Semana de 22, Artes Visuais, com Ana Paula Cavalcanti Simioni

Dia: 09/11/2018

Local: instituto CPFL

Horário: 19:00

Ao contrário do que se imagina, nem sempre Anita Malfatti e Tarsila do Amaral tiveram o reconhecimento que hoje lhes é atribuído pela historiografia. A centralidade de ambas foi construída ao longo do século XX, em um processo que não foi nem cumulativo e nem linear, e que teve seu apogeu durante as décadas de 1960 e 1970. A apresentação pretende discutir as oscilações históricas nas reputações de ambas, partindo da “Era Vargas”, quando ocupavam um lugar discreto e secundário no campo, até a comemoração do cinquentenário da Semana de 22, em 1972, quando passaram a ser vistas como figuras centrais para a história do modernismo brasileiro. Tal centralidade foi constituída por meio de discursos generificados, que geram e reiteram certas tipologias de feminilidade, concebidas em um período autoritário do ponto de vista político.

Semana de 22, Literatura, com Ivan Marques

Dia: 23/11/2018

Local: instituto CPFL

Horário: 19:00

O movimento modernista iniciado na década de 1920 foi considerado pelos seus próprios líderes como essencialmente polêmico e destruidor, o que é próprio das manifestações vanguardistas. Entretanto, desde a fase inicial, o movimento se notabilizou também por seu caráter empenhado e construtivo, inspirando não só as principais realizações literárias das décadas seguintes, mas também outros setores da criação artística (arquitetura, teatro, cinema e música popular). A conferência tem como objetivo discutir essas repercussões do modernismo ao longo do século XX e mostrar sua força irradiadora na cultura brasileira.

Semana de 22, Música, com Flávia Toni

Dia: 30/11/2018

Local: instituto CPFL

Horário: 19:00

A conferência pretende discutir a dinâmica da música em meio às demais artes representadas nos três dias dos Festivais da Semana de Arte Moderna, analisando os antecedentes da criação neste campo: quais os salões musicais de São Paulo e Rio de Janeiro? Quais os intérpretes mais atuantes? Como a crítica de arte acolhia a criação nova ou que introduzisse novos elementos em linguagem caracterizada pelo “imobilismo”? A música na Semana de 22 e suas reverberações culturais.