Aula inédita sobre gravuras com Evandro Carlos Jardim

A Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin da USP (BBM) abre as suas portas no dia 20 de fevereiro para uma aula inédita sobre a importância das litografias e das Brasilianas no mundo contemporâneo. Luiz Armando Bagolin, filósofo, docente e pesquisador do Instituto de Estudos Brasileiros da USP (IEB) irá conversar com Evandro Carlos Jardim, um dos mais renomados gravadores brasileiros. 

“As brasilianas são coleções que tem como tema especificamente o Brasil, seja em forma de livros, desenhos, artes e etc.”, relata Bagolin. Esses compilados eram ilustrados com desenhos e gravuras em litografia, uma técnica de impressão que consiste em fazer a imagem em uma superfície de uma pedra calcária, que, depois de ser tratada quimicamente, recebe a tinta que vai reproduzir várias imagens ou textos. 

O evento faz parte da exposição São Queiroz: Litografia e Enigma, que é uma mostra individual com cerca de 40 litografias e monotipias, nunca antes disponíveis ao público, de trabalhos recentes da artista luso-brasileira São Queiroz, desenvolvida de modo a se relacionar com algumas obras raras e especiais pertencentes ao acervo fixo da biblioteca. “Neste sentido, São Queiroz seria hoje o que os historiadores da arte do século 20 nomearam para alguns artistas do século 19: uma “artista viajante””, destaca Bagolin.

Serviço:

Dia: 20 de fevereiro às 14h

Local: Sala Villa-Lobos da Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin

Rua da Biblioteca, 21, Cidade Universitária, Butantã, São Paulo – SP

O local possui acessibilidade para cadeirantes

 

 
Informações de LICPR COMUNICAÇÃO CORPORATIVA
licassessoriaimprensa@gmail.com