Textos críticos

Álvares de Azevedo (1831-1852)

Manuel Antônio Álvares de Azevedo (1831-1852) é até hoje um dos poetas mais lidos do Romantismo brasileiro. Sua poesia abriu-se a muitas influências, que o poeta nem sempre teve tempo para depurar e solidificar.

Castro Alves (1847-1871)

Antonio de Castro Alves (1847-1871) foi o último dos grandes poetas românticos brasileiros e o mais bem realizado cultor de um tipo de poesia que ficou conhecida como “condoreira”, isto é, caracterizada pela profusão de imagens grandiosas e sonoras, adequadas à declamação pública.

Machado de Assis (1839-1908)

Considerado o maior romancista brasileiro, foi também, além de brilhante contista, mestre da crônica, crítico influente, dramaturgo respeitável e um dos mais importantes poetas do tempo.

François-Auguste Biard: retratos do Brasil com humor e ironia

No final do século XVIII nascia o pintor de costumes François-Auguste Biard, mais precisamente no ano de 1798, em Lyon, França. Seguindo a prática da época, Biard foi destinado pela família a seguir carreira religiosa.

Johann B. von Spix: narrativas e imagens

Johann. B. von Spix foi o primeiro zoólogo a pesquisar a região amazônica brasileira e o seu trabalho tornou-se fundamental para estudiosos de todos os tempos, merecendo destaque suas pesquisas sobre os animais vertebrados.

Carl Fr. Ph. von Martius: estudo e registro da flora brasileira

Carl Friedrich von Martius foi o cientista que mais contribuiu com as descrições taxonômicas de diversas espécies brasileiras, utilizando litografias de altíssima qualidade que são de grande valia para a identificação das mesmas.

"Allgemeine Historie der Reisen [...]": literatura de viagens, viajantes e navegadores

Allgemeine Historie der Reisen zu Wasser und Lande [...] é uma das mais amplas e importantes coleções de relatos de viagens. Publicada no século XVIII, entre os anos de 1747 e 1774, é formada por 21 volumes que descrevem histórias gerais das viagens feitas por terra ou por mar em quatro continentes — o africano, o asiático, o americano e o europeu —, explorando sua rica variedade cultural.

Hermann Burmeister: um viajante apaixonado pela ‘História Natural’ do Brasil

Hermann Burmeister descobriu mais de 50 espécies animais e vegetais e o seu nome consta em várias dessas espécies, como por exemplo, a Geoplana busrmeisteri Schultze (1857) e Monochoda burmeisteri Saussurre (1862), entre outras.

Expedição Langsdorff: a [re]construção do conhecimento através dos relatos de viagens

Os trabalhos de Langsdorff são fundamentais para a história natural e possuem um valor singular para o Brasil, sobretudo do ponto de vista da etnografia. Por seus relatos nos aproximamos dos costumes e da linguística de certas tribos, como os apiacás, mundurucus e guanás.

Alexander von Humboldt – O amor pela ciência o fez redescobrir o Novo Mundo

O grande prestígio mundial de Alexander von Humboldt está associado a sua viagem aos trópicos americanos tendo, há 200 anos, estabelecido uma rede extremamente delineada e complexa de informações interdisciplinares e internacionais.

Páginas