+ Mostrar Filtros
Filtros

Epidemias do Passado: A varíola pela ótica do cronista João do Rio

dentro da noite

Epidemias do passado: Retirada da Laguna: a doença como pior inimiga

Retirada_rosto

Durante a Guerra do Paraguai (1864-1870), as epidemias eram provavelmente as inimigas mais temíveis dos exércitos em conflito. Cólera, malária, tifo, beribéri causavam tantas ou mais mortes do que os confrontos bélicos...

Epidemias do passado: Uma epidemia entre os tupinambás narrada por Hans Staden

HS

A chegada dos europeus nas Américas foi o acontecimento mais terrível para as populações ameríndias. A lista infernal dos males que dizimaram muitos povos, diminuíram drasticamente a população de outros e ameaçam ainda hoje a existência dos que...

Epidemias do passado: Sarampo, Belém, 1748 e Febre amarela, Rio de Janeiro, 1850

Notícia verdadeira do terrível contágio

Dois documentos presentes no acervo digital da BBM dedicam-se a relatar dois surtos epidêmicos ocorridos no Brasil. Cerca de um século separa os dois eventos. O primeiro documento é um breve relato sobre a epidemia de sarampo que assolou Belém do Par

"Música do Parnasso" de Manoel Botelho de Oliveira"

""'""Música do Parnasso'"" de

O barroco vigorou no Brasil no século XVII e início do XVIII, influenciado pelo gongorismo espanhol e com características do barroco europeu, numa época de transição entre uma visão de mundo teocêntrica e antropocêntrica.

Floreal: uma iniciativa radical

Floreal: uma iniciativa radica

De pequeno formato (15 x 20 cm aproximadamente), com edições variando de 39 a 56 páginas, a revista Floreal apareceu na primavera de 1907, sob a direção do escritor Lima Barreto, para deixar de ser publicada dois meses

Joaquim Norberto de Sousa Silva: historiador;filólogo e musicólogo

Joaquim Norberto de Sousa Silv

Embora Joaquim Norberto tenha transitado pelas áreas da poesia, do teatro e do romance, foi no campo da história onde ele sempre esteve mais à vontade, e no qual investiu seu fôlego de pesquisador aplicado e operoso. Dentro do

Arte de Gramática da Língua mais usada na Costa do Brasil (1595)

Arte de Gramática da Língua ma

A Arte de Gramática da Lingoa mais usada na costa do Brasil foi escrita pelo padre

Castro Alves (1847-1871)

Castro Alves (1847-1871)

Antonio de Castro Alves (1847-1871) foi o último dos grandes poetas românticos brasileiros e o mais bem realizado cultor de um tipo de poesia que ficou conhecida como “condoreira”, isto é, caracterizada pela pr

Machado de Assis (1839-1908)

Machado de Assis (1839-1908)

Joaquim Maria Machado de Assis (1839-1908) nasceu e morreu no Rio de Janeiro. Considerado o maior romancista brasileiro, foi também, além de brilhante contista, mestre da crônica, crítico influente, dramaturgo